Introvertidos e o diálogo interno negativo

Introvertidos passam muito tempo em suas próprias cabeças, refletindo sobre suas interações e experiências, e isso pode deixar muito espaço para a negatividade.

Introvertidos e o diálogo interno negativo

É possível afirmar que introvertidos tendem ao diálogo interno negativo?

Como introvertidos, nós passamos muito tempo nas nossas cabeças, muitas vezes refletindo sobre as nossas interações ou experiências. A questão é que, dependendo dessas interações e experiências, podemos nos ver propensos a fazer julgamentos negativos sobre nós mesmos, reviver situações que percebemos como constrangedoras ou nos criticar severamente, até mesmo por erros triviais.

Há aproximadamente três anos, recebi um convite para participar de uma transmissão ao vivo para o lançamento de um curso que eu havia desenvolvido. A experiência foi, sem dúvida, uma das mais desafiadoras que já enfrentei. Durante a transmissão ao vivo, acabei ficando completamente bloqueada, incapaz de realizar sequer a apresentação inicial. Imaginem a intensidade da vergonha, constrangimento, sensação de incompetência e fracasso que vivenciei naquele momento.

No entanto, o ponto mais difícil ainda estava por vir. Além da vergonha momentânea durante a transmissão ao vivo, passei vários dias revivendo aquela situação embaraçosa na minha mente, mergulhando em uma espiral de críticas excessivas em relação a mim mesma. Frases como “Você não é boa o suficiente”,  “Você não está apta para isso”“O que as pessoas vão pensar de você?” e “Esse constrangimento será lembrado para sempre, manchando sua reputação profissional”, ecoavam constantemente em meus pensamentos. Foi um período em que as autocríticas intensas se tornaram uma presença constante, ampliando o impacto emocional da experiência inicial.

No vídeo a seguir, compartilho detalhes sobre essa experiência, explorando os sentimentos e desafios enfrentados. Além disso, ofereço dicas práticas sobre como lidar com situações semelhantes, destacando estratégias para superar obstáculos e desenvolver resiliência diante desses desafios.

O que é o diálogo interno negativo?

De acordo com a Psychology Today, “Seu diálogo interno combina seus pensamentos conscientes com suas crenças e vieses inconscientes”. Em outras palavras, o diálogo interno é aquela pequena voz dentro da sua cabeça que está constantemente presente. Ela refere-se aos pensamentos que são pessimistas, críticos e prejudiciais a si mesmo. Envolve o hábito de pensar consistentemente de uma maneira que mina sua confiança, cria em você autodúvidas, e fomenta uma percepção negativa de si mesmo e das próprias habilidades. Este tipo de diálogo interno pode ter um impacto significativo na saúde mental, autoestima e bem-estar geral.

A diálogo interno negativo envolve:

  • Autocrítica:

Julgar e avaliar-se de forma severa, focando em falhas ou erros percebidos.

  • Catastrofização:

Esperar o pior resultado possível em uma situação, mesmo quando não há evidências para apoiar tal crença.

  • Generalização excessiva:

Tirar conclusões amplas sobre si mesmo com base em evidências limitadas ou uma única experiência negativa.

  • Leitura da mente:

Pressupor o que os outros pensam de você sem evidência concreta, geralmente assumindo o pior.

  • Personalização:

Assumir a responsabilidade por eventos ou resultados que estão além do seu controle.

  • Filtragem:

Focar apenas nos aspectos negativos de uma situação e ignorar os aspectos positivos.

O diálogo interno negativo, portanto, pode contribuir significativamente para sentimentos de ansiedade, depressão e estresse. Além disso, pode trazer obstáculos para o seu crescimento pessoal, a motivação e a capacidade de enfrentar riscos ou desafios. Desenvolver a consciência da autocrítica e, em seguida, trabalhar para reformular esses pensamentos de maneira mais positiva e construtiva pode representar um passo crucial para aprimorar o bem-estar mental.

Introvertidos são mais propensos ao diálogo interno negativo?

Não é correto generalizar e dizer que todos os introvertidos são propensos ao autojulgamento negativo. A personalidade introvertida refere-se a um estilo preferencial de interação social, no qual as pessoas tendem a se concentrar mais internamente, recarregando suas energias em ambientes mais tranquilos. A introversão em si não determina automaticamente padrões de pensamento negativos. No entanto, esse auto diálogo muitas vezes surge porque os introvertidos passam muito tempo em suas próprias cabeças, refletindo sobre suas interações e experiências.

Estudos de neuroimagem, que medem o fluxo sanguíneo cerebral, também ilustram que entre os introvertidos, a ativação se concentra no córtex frontal. Essa região é responsável por funções como memória, planejamento, tomada de decisões e resolução de problemas, atividades que exigem foco interno e atenção. Além disso, os introvertidos apresentam um aumento no fluxo sanguíneo na área de Broca, uma região associada à produção da fala, refletindo possivelmente sua capacidade para o diálogo interno ou autoconversa.

Se você considerar que o introvertido médio provavelmente passa a maior parte do dia em sua cabeça, isso deixa muito espaço para a negatividade. Esse ruminar negativo é extremamente destrutivo. Sem controle, esses pensamentos podem prejudicar profundamente sua saúde mental – e sua vida.

Como superar o diálogo interno negativo?

Superar o auto julgamento negativo é um processo que envolve autoconsciência, atenção plena e a criação de padrões de pensamento mais positivos e realistas. Aqui estão algumas estratégias que podem ajudar:

  1. Reconhecer e Identificar Pensamentos Negativos:

    • Ao prestar atenção aos seus pensamentos, você pode começar a identificar padrões de autojulgamento negativo. A conscientização é o primeiro passo crucial para iniciar mudanças positivas em sua mentalidade.
  2. Desafiar Pensamentos Negativos:

    • Após reconhecer esses padrões, questione a precisão dos seus pensamentos negativos. Indague a si mesmo se há evidências que os respaldem e considere possíveis explicações alternativas e mais positivas.
  3. Reestruturação Cognitiva:

    • Substituir os pensamentos negativos por pensamentos realistas e positivos é fundamental. Por exemplo, ao se pegar pensando: “Eu sempre estrago tudo”, reformule para: “Cometi erros, mas todos cometem. O que posso aprender com essa experiência?”
  4. Pratique a Auto-compaixão:

    • Trate-se com a mesma bondade e compreensão que ofereceria a um amigo. Lembre-se de que todos cometem erros e enfrentam desafios; a auto-compaixão é essencial para o crescimento pessoal.
  5. Atenção Plena e Meditação:

    • Engaje-se em práticas de atenção plena para permanecer presente e observar seus pensamentos sem julgamento. A meditação pode ajudar a acalmar a mente e criar um ambiente mental mais positivo.
  6. Afirmações Positivas:

    • Para contrariar o diálogo interno negativo, utilize afirmações positivas. Repita declarações construtivas sobre si mesmo para fortalecer uma mentalidade mais otimista.
  7. Cerque-se de Positividade:

    • Passe tempo com pessoas que o elevem e ofereçam apoio. As interações sociais positivas têm um impacto significativo na construção de uma mentalidade mais saudável.
  8. Estabeleça Metas Realistas:

    • Divida metas maiores em etapas menores e alcançáveis. Celebre pequenas vitórias e progressos, evitando focar apenas no resultado final.
  9. Procure Ajuda Profissional:

    • Se o auto julgamento negativo estiver impactando significativamente seu bem-estar, considere buscar a orientação de um profissional de saúde mental. Eles podem fornecer apoio e orientação para o desenvolvimento de padrões de pensamento mais saudáveis

Lembre-se, no entanto, de que superar o diálogo interno negativo é um processo gradual. Está tudo bem procurar o apoio de amigos, familiares ou profissionais ao longo desse caminho desafiador. O esforço consistente, aliado à prática da auto-compaixão, são componentes-chave para a construção de uma mentalidade mais positiva e construtiva.

Espero que estas dicas lhe ajudem!

Vejo você no próximo!

Marta Leite

Além da Introversão

Quer compreender mais acerca de si mesmo?

Clique aqui para baixar GRATUITAMENTE  agora mesmo o seu e-Book!

Curso de conversação para introvertidos
Curso de conversação para introvertidos

O objetivo deste curso é ajudá-lo a preencher lacunas de habilidades ou confiança que atualmente o impedem de se socializar de maneira autêntica e satisfatória. O resultado será uma versão mais polida e confiante de si mesmo, sem que tenha que se transformar em alguém que não é.